Arquivos e Publicações

Archivos Contemporâneos

do Engenho de Dentro

Loucura de Todos Nós -E vamo que vamo! , artigo que conta a história da criação do Bloco Carnavalesco Loucura Suburbana a partir da vivência de sua coordenadora Ariadne de Moura Mendes.  Foi publicado na segunda edição da revista Archivos Contemporâneos do Engenho de Dentro, em novembro de 2019.

Leia trecho do artigo abaixo:

"... a história da constituição do Loucura ,como carinhosamente ficou sendo designado o conjunto de ações do Bloco Carnavalesco Loucura Suburbana e do Ponto de Cultura Loucura Suburbana: Engenho, Arte e Folia. Mais precisamente, contar a versão da autora a partir da sua vivencia de concepção e coordenação desse multiprojeto que, por ter a característica de ter sido construído por muitas mãos e corações, contém versões enriquecedoras a partir das quais podem-­se contar várias histórias. Que ficarão como uma ideia de próximos artigos e registros: reunir os fundadores do bloco para uma troca das experiencias sobre sua criação. (...)"

 

Acesse o arquivo completo e leia o artigo na íntegra.

Saúde Mental, Loucura e Diversidade Cultural:

inovação e ruptura nas experiências 

de arte-cultura da Reforma Psiquiátrica e do campo da Saúde Mental no Brasil

Tese de Doutorado que trás uma análise de experiências de inclusão social no processo da reforma psiquiátrica no Brasil. Eduardo Torre é membro do Grupo de Pesquisa: Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial(LAPS/ENSP/FIOCRUZ). Militante do movimento antimanicomial, e foi membro de equipes multidisciplinares na intervenção em dependência química e em sofrimento mental.​

Leia trecho da tese abaixo:

"(...) através dos projetos de arte-cultura e trabalho que vêm sendo criados e desenvolvidos nas últimas décadas por meio das lutas no campo da saúde mental.

Tais experiências têm permitido o surgimento de formas inovadoras de relação com a loucura e a diversidade nas quais os sujeitos são compreendidos não mais pelo diagnóstico psicopatológico ou médico-psiquiátrico tradicional, mas pelas possibilidades de invenção de novos modos de vida que produzem cidadania, circulação social e ampliação do conhecimento e da liberdade, para os sujeitos em sofrimento mental, profissionais e familiares envolvidos nos processos inovadores."

Acesse o arquivo completo e leia a tese na íntegra:

© 2013 e 2020 by Roberto Raphael P. de Oliveira

© 2018 e 2020 by Thais T Cardoso