Criado em 2001, como parte do processo de desconstrução do modelo asilar do Instituto Municipal Nise da Silveira, o Bloco Carnavalesco Loucura Suburbana rompe os muros do hospício e resgata o carnaval de rua do Engenho de Dentro, reunindo usuários, familiares e funcionários da rede de saúde mental, além de moradores do bairro e adjacências, criando um movimento de integração com a comunidade tendo como motivação a maior festa popular brasileira. Desde então abre o carnaval do bairro, arrastando foliões contribuindo para transformar o preconceito contra a loucura em admiração, respeito e desejo de integrar-se.

Recebeu algumas premiações durante sua trajetória: duas vezes o Prêmio Cultura e Saúde, concedidos pelos Ministérios da Cultura e da Saúde (edições 2008 e 2010); duas vezes o Prêmio Serpentina de Ouro, concedido pelo jornal O Globo - na categoria Destaque, em 2013, e Organização, em 2016, o Prêmio Ações Locais, conferido pela Secretaria Municipal de Cultura, em 2015, e, no mesmo ano, o Prêmio Cultura de Redes, concedido pelo MINC, reconhecendo nossa forma de atuação através de parcerias e redes com dispositivos de arte e cultura e de saúde mental. Em 2017, foi concedida pela
ALERJ, através do mandato coletivo do Deputado Flavio Serafini (PSOL), a Moção de Congratulações e Reconhecimento pelos relevantes serviços prestados na propagação da cultura antimanicomial.Em 2018 recebeu o Prêmio Culturas Populares Edição Selma Coco, pelo MINC.


Em 2010 constituiu-se no primeiro Ponto de Cultura em saúde mental da cidade do Rio de Janeiro, com apoio da SEC/RJ: Ponto de Cultura Loucura Suburbana: Engenho, Arte e Folia, passando a oferecer atividades permanentes abertas à população, gratuitas, que resgatam a memória do samba e do carnaval, a cidadania, incorporando a cultura aos dispositivos de saúde mental e a população ao criativo e inovador mundo da loucura. Funcionando em instalações do Instituto Municipal Nise da Silveira, dispõe ainda da Sala D. Ivone Lara, para espetáculos, Sala de Dança, Barracão de Fantasias, que recebe doações de fantasias desde a fundação do Bloco e que, durante o desfile, são emprestadas para os foliões, além de oficinas musicais, ateliê de fantasias e a Encantarte Editora.


Os encontros entre a loucura e a cidade acontecem com efeitos tanto para vidas individuais como para a própria cidade, pela construção de novas redes afetivas e simbólicas. Além disso, o acesso gratuito à cultura e ao lazer responde à necessidade da população de uma região da cidade com poucos equipamentos culturais.

O desfile anual do Bloco Loucura Suburbana pelas ruas do Engenho de Dentro acontece toda 5ª feira antes do carnaval, acompanhado da bateria A Insandecida, formada por alunos da Oficina de Percussão e amigos. Diversos desfiles e apresentações tem sido realizados pela cidade, a partir de convites, nesses 18 anos de existência.

História

© 2013 e 2020 by Roberto Raphael P. de Oliveira

© 2018 e 2020 by Thais T Cardoso