Fissura no Real é Carnaval
2015

 

Entre encontros solidários e surpreendentes possibilidades de exposições da diferença, o Loucura Suburbana ressignifica culturalmente o louco, a loucura e o espaço público na sociedade, onde a festa e a fantasia revelam a possibilidade do encontro despretensioso entre diferentes, num momento de fissura no real. É uma forma de (r)existência que nasce do real vivido e acena para o real possível, em feixes multicoloridos de sonhos e utopias.

Criado em 2001 no Instituto Municipal Nise da Silveira, o Bloco Carnavalesco Loucura Suburbana revitalizou o carnaval de rua do Engenho de Dentro, reunindo usuários, familiares e funcionários da rede de saúde mental da cidade e foliões de vários bairros do Rio de Janeiro e vem se afirmando, pela cultura, na luta pela extinção dos hospícios e contra o estigma da loucura, alguns dos pilares da  Reforma Psiquiátrica brasileira.

A exposição Fissura no Real: é Carnaval registra o desfile do Bloco em 2015 capturado pela fissura, pelo encontro e pelas lentes e corações de 5 fotógrafos, profissionais e amadores, que acompanham este momento mágico há alguns anos. A sensibilidade de Maria Buzanovski, Fernando Maia, Gabriel Savary, Daniela Albrecht e Erike de Freitas captou a explosão de alegria de um instante que é construído ao longo do ano por dezenas de mãos que acreditam e na criação de equipamentos e atividades que possam oferecer aos usuários dos serviços de saúde mental acolhimento e possibilidade de se afirmarem por sua diferença como cidadãos livres, criativos e integrados à sociedade.

© 2013 by Roberto Raphael P. de Oliveira

© 2018 by Thais T Cardoso